Valérico da Silva

Valérico da Silva nasceu em Amêdo em 1944 e aos 13 anos atravessou pela primeira vez a fronteira a salto. Voltou a fazê-lo mais tarde quando decidiu emigrar para Espanha, para trabalhar na construção de uma barragem, onde esteve perto de nove meses. Sem pretender recorrer aos “passadores”, decidiu transpor numa zona perto de Chaves, mas foi preso pela PIDE – a passagem seria mais fácil, em raia seca, mas foi identificado e obrigado a apresentar-se junto de um juiz. Uma segunda tentativa, já com a ajuda de passadores e em grupo, foi feita junto da Bemposta, em raia húmida. Durante o período que esteve em Espanha veio apenas uma vez a Portugal, visitar a família. No regresso decidiu comprar algum café na Bemposta para vender em Espanha e assim cobrir a despesa da viagem. Esteve mais tarde emigrado na Alemanha, onde viveu cerca de 40 anos. Regressou a Portugal com a reforma e por considerar Amêdo a sua casa. A sua mulher, da mesma aldeia, trabalhou na resina e emigrou com o marido para a Alemanha.

00:10 – Família

00:19 – Trabalho na recolha da resina

00:49 – Minas (volfrâmio e estanho)

01:30 – Trabalho nas minas

03:24 – Emigração para Espanha (1ª tentativa)

04:00 – Passagem da fronteira, de rio, na Bemposta

05:00 – Trabalho na construção de uma barragem em Espanha

05:19 – Regresso a Portugal e passagem da fronteira

05:42 – Detenção pela PIDE

08:16 – Emigração para a Alemanha

09:52 – Passagem clandestina da fronteira

11:41 – Café proveniente de Portugal

11:59 – Alterações na paisagem

12:55 – Agricultura – principais produtos