Teresa Marrão Preto

Teresa Marrão Preto é conhecida na aldeia por “Teresinha”. É natural de Rio de Onor, tal como toda a sua família. Todos trabalhavam na agricultura, participando nas divisões comunitárias de trabalho, terra e gado. A família também vendia lã das ovelhas que tinha, além de fiar e tecer algumas peças de vestuário. Frequentou a escola da aldeia, tendo cumprido a então 3ª classe. Abandonou os estudos por necessitar de ajudar a família na agricultura. Recorda o trabalho nas pedreiras de lousa, que também era dividido entre os homens da aldeia. Viveu, com o marido e os filhos, em Ovar. Depois, regressaram a Bragança, onde viveram até à reforma. Só aí é que Teresinha voltou para Rio de Onor.

0:00 – Informação biográfica

0:21 – Comunitarismo

1:43 – Lã

2:15 – Habitação

2:55 – Pedreiras

3:42 – Iluminação

4:09 – Eletricidade

5:00 – Condições de habitação

5:36 – Conservação de alimentos

6:05 – Alimentação

6:13 – Sementes

6:40 – Vida em Ovar e Bragança

7:35 – Escola

8:25 – Parque Natural e preservação da natureza

9:00 – Abastecimento de água

9:24 – Animais selvagens

9:51 – Lobos

10:54 – Relação com Espanha

11:26 – Contrabando

12:04 – Espanhol

12:16 – Festas tradicionais

12:34 – Gripe Espanhola/Pneumónica