Sapataria Berna

Ismael Marques começou a trabalhar na sapataria O Barateiro de Lisboa, na Avenida de Berna, aos 12 anos. Com a passagem de propriedade da Sapataria, um dos proprietários abriu a Sapataria Berna, em 1959, onde Ismael passou a desempenhar funções de encarregado de loja. A Sapataria manteve a cultura de sapataria social para servir a população de Lisboa, tendo produção exclusivamente nacional e ensino de marçanos. Em 1989 assumiu, com o seu sócio, a gerência da loja, aumentado o volume de vendas do estabelecimento com a aposta na produção de sapatos profissionais e de correcção, passando a fornecer várias escolas de enfermagem e espaços de saúde. Mais tarde, começaram a produzir calçado para os funcionários da TAP. Ao longo do tempo, continuam a apostar numa produção artesanal, o que garante a qualidade do calçado. Actualmente a continuação do funcionamento da Sapataria encontra-se ameaçada, devido a ordens de despejo do proprietário do imóvel, tendo os seus gerentes tentado ganhar a classificação municipal de Loja com História.

0:00 – Início da vida laboral

0:40 – Abertura da Sapataria Berna

1:31 – Ligação à Sapataria

2:39 – Produção de calçado

3:28 – Formação de marçanos

4:07 – Gerência da loja

5:38 – Produção de calçado especializado

8:02 – Relação com a TAP

10:26 – Concorrência

11:56 – Produção de calçado artesanal

12:47 – Evolução do espaço da sapataria

14:14 – Ameaça de despejo

17:00 – Dificuldades ligadas ao mercado imobiliário

17:26 – Candidatura a Loja com História

19:10 – Formação no ofício e criação de instrumentos artesanais

21:33 – Evolução da Avenida de Berna

21:54 – Venda de perús no Natal

22:32 – Cheias de 1967

24:23 – Evolução da Avenida de Berna

26:14 – Feira Popular

26:56 – Instrumentos artesanais para a produção de calçado específico