Sandra Jesus Almeida

Sandra Jesus Almeida é natural de Vale de Cambra.
Os pais trabalharam na agricultura e na fábrica de lacticínios Lactolusa. O pai, mais tarde, trabalhou na FEPSA e na Viarco, no sector chapeleiro. Vários familiares emigraram para a Suíça e para a Alemanha.
Estudou até ao 6º ano, quando começou a trabalhar na indústria do calçado, em várias secções da montagem e, também, como gaspeadeira, experiência de que não gostou. Saíndo dessa fábrica, continuou noutra empresa, com funções semelhantes, até conseguir entrar para a Viarco, por intermédio do pai, onde trabalha até hoje. Tendo começado no sector dos chapéus, passou, depois, para a produção de lápis. No novo sector, sentiu algum choque por ter de trabalhar com muitos colegas, pela primeira vez. No entanto, conseguiu adaptar-se bem à produção de lápis, de que diz gostar muito. Passou pela secção de envernizamento, personalização a quente, corte de topos, entre outras. Atualmente trabalha com tampografia e serigrafia. Descreve a empresa como uma ótima empregadora, mostrando que tem orgulho em pertencer à empresa.
Destaca a boa relação entre os trabalhadores e com os vários patrões com que já contactou.

0:00 – Informação biográfica
0:11 – Pais
0:40 – Emigração
1:11 – Educação
1:31 – Trabalho no sector do calçado
4:15 – Mudança de fábrica
6:39 – Mudança para a Viarco
6:52 – Trabalho no sector da chapelaria
7:21 – Relação com os patrões
7:42 – Funções
8:48 – Secções de produção (chapelaria)
9:36 – Funções
9:49 – Produção
10:50 – Relação com os colegas
11:10 – Mudança para o sector de lápis
12:25 – Funções
14:36 – Encerramento da fábrica de chapéus
15:14 – Mudança para o sector de lápis
15:48 – Secções de produção (lápis)
17:17 – Máquinas – tampografia e serigrafia
20:29 – Relação com os patrões
25:19 – Relação com a Viarco e o trabalho
25:37 – Preservação do património
26:10 – Condições de trabalho