Policarpo Placer Marques

Entrevista a Policarpo Placer Marques. Pescador natural da Lagoa de Óbidos, Policarpo (n. 1940) lembra as vivências da Mãe enquanto lavadeira, e as dificuldades do ofício. Menciona o modo de subsistência na região que dependia da pesca, maioritariamente, mas também da agricultura. Policarpo sublinha as mudanças, acentuando como era antigamente a pesca, os materiais usados e os peixes que existiam na Lagoa. Mostra, ainda, como o contexto do 25 de Abril, do recrutamento para a tropa (e a ameaça da guerra), ainda previamente à revolução de 1974, foram circundantes à sua vida que se cingiu em grande parte à pesca na Lagoa.

00:00 – Memórias da Mãe, lavadeira no Rio “Novo”

01:10 – O falecimento da Mãe

01:30 – A vida da Mãe, ofícios e vivências

01:45 – Animais de transporte

02:51 – As vivências de Policarpo

05:10 – Os materiais de pesca

06:12 – A gastronomia e agricultura na Lagoa

07:04 – O rotativismo de trabalhos

07:47 – A Pesca

08:10 – Chamada à Tropa

08:50 – O exame para a Guerra Colonial

10:06 – Destacamento para o quartel de Santa Margarida

11:32 – Regresso à Freguesia

11:58 – Criação de uma sociedade com o Irmão

12:35 – As vivências, da Pesca, com o Irmão

15:00 – Os peixes na Lagoa

15:20 – Equipamentos para a Pesca

16:19 – Mudanças no ofício

16:39 – Zonas de Pesca na Lagoa

17:30 – Transporte do peixe para venda

17:57 – A venda na Praça e as Nazarenas

19:20 – As mudanças na Lagoa

22:22 – A agricultura para subsistência

22:51 – As rotinas da Pesca

24:46 – O dia-a-dia nas Caldas

25:34 – As Festas na Lagoa

26:58 – Os pratos da região

28:40 – Os aproveitamentos e condições da Lagoa

30:42 – Pesca da Enguia (Arrasto)

32:58 – A abertura da Lagoa

37:00 – O mau tempo e as marés

38:06 – A vida atual na Lagoa

40:20 – As legalidades e autorizações no exercício da pesca