Paradela

Localizada no ponto mais a nordeste do território português e integrada na zona de Proteção Especial do Douro Internacional e Vale do Rio Angueira, Paradela é a porta de entrada do Rio Douro em Portugal. Segundo o Recenseamento Geral da População de 1960, foi morada de 363 habitantes. Mais recentemente, este número foi fixado em 151 habitantes (2011).

A aldeia vive tradicionalmente da agricultura e da pastorícia, da construção civil, do comércio e da exploração mineira, em particular das minas de estanho. A prática do fumeiro e do fabrico de linho e da lã marcaram também a sua atividade. A sua história recente registou grandes fluxos de emigração, sobretudo para França e Espanha. 

A proximidade da fronteira tornou-a permeável ao comércio e contrabando com Espanha, por caminhos difíceis e sempre percorridos a pé. Os habitantes que se envolveram nestas atividades traziam alimentos, roupas e sapatos, levando vestuário, pano, objetos do quotidiano e, sobretudo, café. 

As festas tradicionais da aldeia continuam a decorrer anualmente, como a festa em honra de São João, durante a qual se confecionam os bolos “roscos”.