Mário Sousa Ferreira

Mário Sousa Ferreira começou a trabalhar numa fábrica de calçado. Em 1991, passou para a fábrica da Viarco com 16 anos. Trabalhou no armazém, continuando a estudar ao mesmo tempo.
Descreve a modernização do sector do armazém, passando o trabalho a ser cada vez mais mecanizado. Com cerca de 21 anos foi promovido a responsável de produção, descrevendo o processo de compra das matérias primas, da sua preparação e da produção de lápis.
Recorda a colaboração entre funcionários, considerando que os colegas mais velhos foram quem lhe deu a formação que necessitava para uma boa execução das tarefas.
Descreve as evoluções no mercado, sendo que a maior parte dos clientes atuais da Viarco são internacionais.
Passou a maior parte da sua vida na Viarco, considerando que a empresa é a sua segunda casa. Tem orgulho no seu trabalho e relata a boa relação entre os funcionários e a administração.

0:00 – Início da vida laboral e entrada na Viarco
0:30 – Experiência no sector do calçado
0:54 – Experiência na Viarco
1:26 – Trabalho no armazém
1:42 – Trabalhadores e modernização
2:11 – Serviço militar
2:21 – Regresso à Viarco – Responsável de produção
2:46 – Matéria-prima e fornecedores
3:30 – Sectores de produção
3:41 – Processo de produção de lápis
5:45 – Formação e aprendizagem
6:50 – Trabalhadores e distribuição por sexo
7:58 – Clientes e alterações de mercado
9:18 – Patrões
10:14 – Crise financeira
10:48 – Carácter único da Viarco e visitas
11:24 – Juventude
12:00 – Relação pessoal com a Viarco
12:28 – Quotidiano
12:40 – Diferenças entre o sector do calçado e a Viarco
13:47 – Patrões
14:07 – Relação com os colegas
15:31 – Modernização da fábrica e resistência dos funcionários
16:25 – Cargo de chefia