Mário de Sousa Tavares

Natural das Caldas da Rainha, Mário, fala principalmente das mudanças de percepção e mudanças históricas que a Foz, bem como a Lagoa, passariam do antes ao pós 25 de Abril de 1974. Lembra a figura destacada do seu Avô na sociedade das Caldas, e como a sua infância foi passada em torno disso, e do papel do Hotel do Facho na comunidade. Mário sublinha ainda o papel da região no apoio a refugiados, políticos e de guerra, do conflito civil em Espanha que despertara em 1936.

00:00 – Introdução biográfica

00:14 – Hotel do Facho

00:30 – Memórias de Infância e do Avô

00:45 – Apoio aos refugiados da Guerra Civil de Espanha

01:36 – Lembranças de Florence Marly, vaga de imigração estrangeira

03:25 – Época Balnear

04:04 – Memórias do Avô

05:25 – Escola nas Caldas da Rainha

06:16 – O Restaurante do Avô

07:00 – A visão política do Avô

08:00 – A vida na Foz do Arelho

08:30 – Francisco Grandella e o Hotel

09:15 – As alterações na Foz e na Lagoa

10:17 – Cidade Romana em Óbidas

10:35 – Águas termais

12:36 – O fecho da Lagoa

14:20 – A abertura da Lagoa

15:35 – As férias na Foz

16:40 – Agricultura

19:10 – Pescadores e Mariscadores

20:20 – O Hotel do Facho e os seus visitantes

21:12 – A Praia

23:00 – As mudanças com o 25 de Abril

24:40 – A passagem dos aviões

25:45 – O fim da Guerra Colonial

26:10 – A Gazeta das Caldas

26:40 – Durante o Estado Novo