Mariano Preto

Mariano Preto nasceu em Rio de Onor, tal como a sua família. Frequentou a escola na aldeia, tendo cumprido a então 4ª classe. Muito jovem ficou responsável pelos irmãos, tendo de trabalhar para ajudar a família. Tem memórias das dificuldades resultantes da II Guerra Mundial, apesar de, na aldeia, ninguém ter passado fome. Trabalhou sempre na agricultura, com a mulher. Teve oportunidade de fazer carreira militar, mas não chegou a segui-la. No entanto, ambos os filhos entraram na Guarda Nacional Republicana. Integrou o Conselho da aldeia em 1948. Foi, também, presidente da Junta de Freguesia, lutando pela eletrificação da aldeia, que ficou concluída em Setembro de 1974.

0:00 – Informação biográfica

0:22 – Escola

3:11 – Irmãos

3:42 – II Guerra Mundial

4:00 – Alimentação

4:43 – Habitação

4:56 – Conservação de alimentos – Fumeiro, Sal

5:39 – Carvão

5:51 – Taberna

6:51 – Serviço militar

7:11 – Casamento

8:41 – Serviço militar

9:11 – Filhos

10:06 – Emigração

10:37 – Relação com Espanha

11:22 – Agricultura

11:47 – Linho

12:04 – Abastecimento de água

13:18 – Poder local

14:17 – Trabalho na aldeia

15:06 – Poder local

16:06 – Eletrificação

16:34 – II Guerra Mundial

17:24 – Racionamento de alimentos

17:56 – Agricultura

18:04 – Músicas da ceifa

18:52 – Ceifa

20:02 – Ferreiro da aldeia

20:21 – Ceifa

20:51 – Comunitarismo

22:26 – Pastorícia

23:04 – Poder local

24:54 – Vara da justiça

30:32 – Comunitarismo

33:08 – Mobilidade Portugal-Espanha

34:08 – Contrabando

36:48 – Habitação

37:25 – Lenha

38:15 – Apoios do estado

38:44 – Animais

39:10 – Veados

39:54 – Estrume e adubos

41:07 – Aumento de carros

41:44 – Relação com Bragança e mobilidade

42:18 – Medicina tradicional e convencional

43:58 – Alterações climáticas

44:53 – Envelhecimento da população

45:21 – Quaresma

45:52 – Alimentação

46:17 – Festas tradicionais

47:41 – Rio Onorês

48:45 – Linho

54:27 – Tecelagem

55:18 – Vinho

56:25 – Pesca

57:21 – Caça

58:16 – Alterações na aldeia

1:00:36 – Entrudo e caretos

1:01:56 – Ligação à aldeia