Maria Rute Azevedo e Castro

Maria Rute Azevedo e Castro (n.1941) é natural da Foz do Arelho, tal como a sua família. O seu pai costumava levá-la, de bateira, às salinas da Lagoa de Óbidos, com o objectivo de trazer sal para conservação de alimentos. Tem, também, memórias da conservação de madeira nas margens da Lagoa. O pai tinha uma pequena exploração agrícola e um comércio, no qual a Maria Rute ocupava os tempos livres a ajudar o pai. Estudou nas Caldas da Rainha tendo, depois, tirado o Curso Comercial. Mais tarde, licenciou-se em Filologia Germânica, seguindo a via do ensino. Viveu na Nazaré, mas, quando possível, regressou à Foz do Arelho. Recorda as marés que existiam na Lagoa, bem como a inundação das margens, sempre que a maré subia. Tem memórias do turismo de Verão e a Colónia de Férias do Colégio Moderno e considera que os ritmos do turismo anual se alteraram profundamente. Recorda a festa anual da Matança do Porco, os produtos agrícolas e o consumo e venda de peixe e marisco, principalmente as caldeiradas e o berbigão assado. Considera que a escassez de peixe e marisco são resultado da captura intensiva e da poluição da Lagoa. Tem memórias da aberta da Lagoa, que se iniciava com o chamamento do búzio. Lamenta o assoreamento e o aumento dos bancos de areia que a Lagoa tem sofrido.

0:00 – Informação biográfica

0:22 – Matança do porco e conservação dos alimentos.

1:18 – Venda de bens alimentares

1:48 – Conservação da madeira

2:43 – Pesca no mar

3:28 – Agricultura

4:29 – Percurso escolar

5:02 – Percurso profissional

5:31 – Marés na Lagoa

6:23 – Estrada Real

7:45 – Turismo

9:12 – Alterações no turismo

9:56 – Habitações e quotidiano

10:51 – Salinas

12:09 – Conservação dos alimentos

12:39 – Matança do porco

13:00 – Produtos agrícolas

14:04 – Matança do porco e gastronomia

15:27 – Peixe e marisco

17:24 – Gastronomia

19:10 – Espécies de marisco

20:43 – Escassez de peixe e marisco

21:34 – Aberta da Lagoa

23:55 – Camarinhas

25:10 – Limo

26:35 – Pesca desportiva

27:22 – Pesca comercial

28:48 – Assoreamento