Maria Rosa Gonçalves

Maria Rosa Gonçalves nasceu em Paradela, tal como toda a sua família. Viveu quase toda a sua vida na aldeia, com exceção dos anos em que o seu marido emigrou para Espanha. O seu pai era sapateiro e cesteiro, fornecendo toda a zona. Além disso, todos trabalhavam na agricultura. Maria Rosa começou a trabalhar muito cedo, a servir em casas abastadas da zona. Frequentou a escola da aldeia, embora tenha tido de abandonar muito cedo, para ajudar a mãe a criar um dos irmãos. No entanto, acabou por cumprir, mais tarde, a então 2ª classe. Com ajuda dos pais, começou a trabalhar em costura, vendendo roupa para toda a aldeia. Continuou, também, a trabalhar na agricultura e na ceifa, principalmente em Espanha. Recorda o contrabando de café, de pano, vestuário e outros objectos do lar, como panelas. O seu pai e o seu marido recorriam frequentemente ao contrabando, chegando a ter problemas com as polícias portuguesa e espanhola.

0:00 – Informação biográfica

0:17 – Casa e condições de habitação

3:54 – Emigração

4:07 – Animais

4:30 – Pais

4:54 – Trabalho

6:05 – Padrinhos

7:18 – Cerimónias fúnebres

8:01 – Escola

13:47 – Agricultura e pão

14:50 – Animais

15:43 – Trabalho de costura

17:24 – Ceifa

18:17 – Contrabando

20:45 – Condições de vida

21:50 – Alimentação

22:32 – Pão

22:50 – Pobreza

23:32 – Emigração

32:02 – Regresso a Portugal

32:44 – Vida em Espanha

34:19 – Festas de São Sebastião

38:01 – Guerra Civil de Espanha

42:22 – Músicas tradicionais

43:32 – Pauliteiros de Miranda

44:08 – Ligação à aldeia