Maria Ermelinda Oliveira

Maria Ermelinda Oliveira (n. 1962) é natural de Vale de Câmara. Trabalhou na Cortadoria Nacional do Pêlo durante 34 anos, tendo começado aos 22, inicialmente na secção de corte de pêlo e, depois, na secção de escanhoagem. 

O seu pai trabalhou na fábrica da empresa Oliva. 

Relata o aproveitamento do desperdício animal (patas, cabeças, etc) para a agricultura.

Recorda com saudades os anos em que trabalhou na Cortadoria e a relação com os patrões.

0:00 – Trabalho do pai

1:14 – Início da vida laboral

2:23 – Corte de pêlo

3:20 – Ritmo de trabalho

3:59 – Tipos de peles

4:54 – Misturas de cores

6:03 – Classificação de pêlo

7:11 – Pêlo de castor 

7:52 – Aproveitamento do desperdício

8:40 – Quotidiano da fábrica

9:18 – Transporte de trabalhadores

9:40 – Trabalho aos fins de semana

9:53 – Relação com os patrões

10:23 – Homenagem aos trabalhadores

10:36 – Convívio entre os trabalhadores