Maria de Lurdes Jorge

Maria de Lurdes Jorge (n.1932) residiu na Foz do Arelho até casar. Sempre teve uma forte ligação à Lagoa de Óbidos, através da mãe, que apanhava marisco para vender, enquanto o seu pai trabalhava na agricultura. Emigrou para o Canadá à procura de uma vida melhor, tendo voltado a Portugal na década de 1980. Trabalhou no INATEL, enquanto era ainda FNAT, e no Lagoa Bar. Tem memórias sobre as dificuldades da comunidade piscatória da Lagoa de Óbidos. Testemunhou a modernização e a construção de novas infra-estruturas à volta da Lagoa, sendo da opinião de que há ainda muito a melhorar. Relata a Procissão anual realizada na Lagoa de Óbidos.

0:00 – Informação biográfica

0:33 – Relação com a Lagoa de Óbidos

2:03 – Percurso profissional

2:27 – Quotidiano da comunidade piscatória

3:19 – Pressão da construção civil

3:33 – Procissão anual

5:19 – Emigração