Manuel Baptista Cardoso

Manuel Baptista Cardoso é natural de Santa Maria da Feira e começou a trabalhar, aos 16 anos, como carpinteiro.
Trabalhou 34 anos na Oliva: 30 nos escritórios, 4 na secção de expedições da empresa. Recorda a dificuldade de preservar os produtos intactos durante o transporte e os métodos de proteção usados. Recorda o desenvolvimento da Oliva e das instalações da fábrica, através das memórias do sogro, que sempre trabalhou como torneiro mecânico.
Descreve as duras condições de vida e de trabalho, durante o Estado Novo, e o apertado controlo dos funcionários pelos encarregados, muitos informadores da PIDE.
Considera que a Revolução de 25 de Abril de 1974 significou uma melhoria muito profunda nas condições de trabalho, apesar das convulsões laborais e do impedimento de trabalho pelas contestações do movimento sindical. Enumera as várias regalias que a Oliva oferecia aos trabalhadores, entre actividades de convívio entre funcionários e ofertas aos seus familiares, por exemplo, no Natal, ou o posto médico ao serviço de todos os membros da empresa.
Assistiu ao declínio da empresa, a partir de 1969, até à abertura de falência. Lamenta todo esse processo, considerando que a Oliva era uma boa empregadora, com enorme relevância para a região.

0:00 – Informação biográfica
0:17 – Trabalho na Oliva
1:01 – Entrada na Oliva
2:00 – Trabalho de carpintaria
2:11 – Expedições
4:44 – Instalações da Oliva
5:00 – Fabrico de fornos e tornos mecânicos
7:00 – Produtividade e controlo dos funcionários
8:17 – Revolução de 25 de Abril de 1974
8:27 – Declínio da Oliva
9:39 – Produção da fábrica
10:15 – Disciplina na fábrica
10:49 – PIDE
11:33 – Sindicalismo e contestação
14:25 – Vantagens de trabalhar na Oliva
16:37 – Perda de regalias
18:09 – Declínio da Oliva
19:31 – Fim de produção de máquinas e torneiras
20:22 – Saída da Oliva
21:17 – Falência da Oliva
22:47 – Trabalhadores na fábrica
24:08 – Rivalidade entre trabalhadores
24:33 – Modernização da fábrica
25:17 – Trabalho com computadores
25:18 – Hierarquização dos trabalhadores
27:15 – Últimos tempos na Oliva
27:51 – Expedições e modernização do sector
28:43 – Evolução da Oliva
28:52 – Vantagens de trabalhar na Oliva
30:12 – Salários
31:05 – Festas
32:33 – Guerra Colonial
34:10 – Repressão
34:46 – Retrospectiva
35:36 – Fecho de fábricas
36:12 – Oliva e Oliva Comercial
36:55 – Retrospectiva
38:08 – Cursos de costura
38:55 – Jornal da Oliva
40:49 – Retrospectiva