Lucinda André

Lucinda André nasceu em Vilar de Amargo onde viveu até aos 21 anos, altura em que se mudou para Moçambique. Casou por procuração com um rapaz da aldeia que já se tinha estabelecido naquele território – tendo concluído o serviço militar em Moçambique integrou a Guarda Fiscal e foi nessa condição que regressou a Portugal. O marido foi colocado em várias zonas do país, estabelecendo-se por fim na zona de Castelo Rodrigo. Lucinda recorda-se de alguma atividade relacionada com o contrabando já depois do 25 de Abril, de teor essencialmente doméstico, e das indicações que a Guarda Fiscal teria para não apreender material nesse contexto. Recorda-se ainda das saídas do marido para as patrulhas noturnas.

00:27 – Casamento por procuração e mudança para Moçambique

01:12 – Marido era agente da Guarda Fiscal na Beira

01:41 – Destacamentos em Portugal após o regresso

02:32 – Extinção da Guarda Fiscal

02:36 – Percurso profissional

04:05 – Enquadramento familiar

04:35 – Caracterização da atividade do marido na Guarda Fiscal (Moçambique)

05:54 – Diferenças entre Portugal e Moçambique no funcionamento da Guarda Fiscal

06:28 – Produtos contrabandeados

06:52 – Percursos usados pelos contrabandistas

07:06 – Caracterização da atividade do contrabando

08:04 – Patrulhamentos noturnos

08:32 – Contrabando de gado

08:57 – Patrulhamentos – percursos, organização

10:06 – Episódio sobre o contrabando de gado

10:45 – Regalias para os familiares dos Guardas Fiscais

11:23 – Acidente automóvel em serviço

13:18 – Episódio sobre apreensão de mercadoria

15:30 – Arrematação das mercadorias apreendidas