José Oliveira

José Gomes de Oliveira é natural de Santa Maria da Feira. O seu pai trabalhou sempre na fábrica da Oliva, onde José também trabalhou, como apontador, desde 1957.
Cumprido o serviço militar, continuou a trabalhar nos escritórios da empresa, por incentivo da administração da empresa. Em 1972 iniciou a criação e a chefia de um novo sector no departamento de contabilidade.
Em 1986 saiu da Oliva, começando a trabalhar, também em contabilidade, no sector do calçado. No entanto, logo em 1988, estabeleceu um negócio próprio, de contabilidade e seguros, onde ainda hoje trabalha.
Assistiu à modernização do departamento de contabilidade, com a transição das máquinas de escrever e calcular mecânicas para os computadores.
Recorda o dia 25 de Abril de 1974, passado na empresa. Apesar das consequências positivas da Revolução, considera que as convulsões do período abriram portas ao declínio da empresa, cujo fecho lamenta.
Guarda boas memórias da Oliva, que vê como o palco das maiores aprendizagens da sua vida.

0:00​ – Informação biográfica
0:30​ – Pai e Oliva
0:43​ – Início da vida laboral
1:01​ – Serviço militar
1:07​ – Entrada na Oliva
2:31​ – Serviço de compras
3:12​ – Serviço de contas a pagar
3:48​ – Negócio próprio
3:57​ – Secção de perfuradoras
4:30​ – Formação
5:04​ – Máquinas e modernização
5:37​ – Expectativas no trabalho
6:07​ – Exame de admissão ao escritório
6:22​ – Trabalho de apontador e controlador
7:30​ – Relação com os trabalhadores
7:41​ – Quotidiano de trabalho
8:05​ – 25 de abril de 1974
8:50​ – Mudanças na Oliva
9:12​ – Processo de declínio da Oliva
10:11​ – Incumprimentos
12:58​ – Vivência na empresa
13:52​ – Retrospectiva e relação com a Oliva