Patrício Maceda

Patrício Maceda é natural de São João da Madeira. Os seus pais sempre estiveram ligados ao sector do calçado, tendo uma pequena empresa familiar de calçado ortopédico, a Fermani. A mãe de Patrício foi, também, gaspeadeira na fábrica da empresa Maneli. Patrício e um irmão nunca quiseram trabalhar no sector do calçado, recordando a dureza do trabalho dos pais e as dificuldades financeiras que o declínio da empresa causaram. Vê esse processo como natural e muito ligado ao desenvolvimento industrial da cidade de Felgueiras. 

Estudou em São João da Madeira e frequentou o Centro de Artes e o Campo de Férias da cidade. Considera que essas vivências estimularam muito a sua vertente criativa, o que levou ao interesse por serigrafia desde muito cedo. Assim, em Santa Maria da Feira, partilhou os conhecimentos na área da serigrafia junto da comunidade escolar e, mais tarde, em Associações da Região, expandindo os seus interesses para todo o mundo da impressão.

Mais tarde, trabalhou numa firma de Fotografia Aérea, durante cerca de 6 anos, o que levou a que, em 2000, abrisse, com amigos, a Cash Design, uma empresa de design gráfico e impressão. A empresa foi responsável por todo o design gráfico da Viarco até Patrício ser incluído a tempo inteiro nos quadros de pessoal da Viarco.

Descreve o trabalho na Viarco como um equilíbrio entre o tradicional e clássico, e o moderno e inovador, referindo a importância de todo o público alvo ser capaz de reconhecer o produto e a marca pela embalagem dos lápis. Mostra orgulho em ter participado no processo de transição de imagem da marca e de criação da ArtGraf. Também tem trabalhado nas ações internacionais da Viarco, em feiras internacionais do sector e, ainda, em ações de prospeção de mercado. Destaca a importância da colaboração com artistas e com diferentes sectores industriais, vendo a partilha de ideias e de conhecimento como uma das maiores riqueza da atividade.


0:00​ – Informação biográfica
0:09​ – Família e ligação ao sector do calçado
2:34​ – Trabalho com os pais
3:27​ – Empresa dos pais
4:24​ – Dificuldades financeiras
6:08​ – Evolução da zona industrial
6:51​ – Empresa dos pais
9:24​ – Ensino
9:33​ – Centro de Artes de São João da Madeira e Campo de Férias – serigrafia 12:33​ – Ensino
13:30​ – Formação e trabalho em serigrafia
18:32​ – ESAD e curso de Design Gráfico
20:06​ – Fotografia Aérea
22:12​ – Cash Design
23:13​ – Contacto com a Viarco
25:24​ – Trabalho para a Viarco
29:58​ – Integração nos quadros da Viarco
31:48​ – Transição gráfica da Viarco
33:50​ – ArtGraf e contacto com a comunidade artística
41:57​ – Revivalismo e crescimento da Viarco – A Vida Portuguesa
44:44​ – Polivalência
46:04​ – Afirmação no mercado externo
57:13​ – Inovação
58:56​ – Afirmação no mercado externo
59:31​ – Apoio às artes e contacto com os artistas
1:02:07​ – Feiras Internacionais
1:04:37​ – Mesa Risko
1:11:01​ – Trabalho colaborativo
1:12:32​ – Representação da Viarco
1:14:34​ – Importância da Viarco
1:17:44​ – Presença no mercado