José António Ferreira

José António Ferreira recorda as salinas que existiam no fundo da Lagoa de Óbidos e os vários nomes que os locais das suas margens tomaram ao longo dos anos. Começou a pescar com o pai muito novo, destacando o tamanho do pescado. Em 1958 emigrou para o Canadá, onde se relacionou com outros habitantes da Foz do Arelho que já lá se encontravam. Ao regressar, chocou-se com o assoreamento da Lagoa e a redução da biodiversidade. No entanto, considera que foi o mar que o motivou a voltar a Portugal.

0:00 – Salinas

0:26 – Margem sul da Lagoa

0:57 – Margem norte da Lagoa

1:43 – Pesca com o pai

1:49 – Condições de vida na zona

2:24 – Quotidiano

2:38 – Emigração para o Canadá

3:17 – Mudanças na Lagoa

3:59 – Aberta da Lagoa

4:52 – Aumento da construção civil

5:02 – Protecção da Lagoa de Óbidos

5:14 – Espécies existentes

5:40 – Poluição e esgotos

6:21 – Varinos

6:56 – Caça