José Alves Meirinhos

José Alves Meirinhos, mais conhecido por Domingos Pereira, nasceu em S. Martinho de Angueira e a primeira vez que passou a fronteira tinha 5 anos, para ir a Alcanises comprar roupa e calçado com a avó. Nunca se envolveu com o contrabando como atividade permanente, ao contrário de um dos irmãos, que chegou a negociar em minério. Refere os produtos que eram transacionados entre fronteiras, as principais rotas (carreirões) que eram utilizados pelos habitantes da aldeia, e das festas que frequentavam em ambos os lados da fronteira. Em 1965 passou “a salto” a fronteira para emigrar para França, onde já tinha familiares. Passou a fronteira sozinho, mas teve que recorrer ao apoio de passadores para passar para França.

00:00 – Contexto familiar

00:29 – Formação escolar

01:00 – Pastorícia

02:37 – Produção agrícola

03:19 – Produção de pão

04:06 – Produção de vinho

04:28 – Produção de gado (ovelhas)

05:11 – Feiras de gado da região

06:45 – Guarda Fiscal e postos da região

07:23 – Produtos contrabandeados

07:48 – Guerra Civil espanhola

08:41 – Produtos contrabandeados

09:34 – Mulheres que tinham autorização para comércio na raia espanhola

10:55 – Passagem da fronteira pela primeira vez

12:15 – Aquisição de café para contrabando

12:53 – Idas a Espanha para festas e touradas

15:39 – Emigração para França

16:25 – Passadores

16:33 – “Passaporte de coelho”

17:47 – Emigração para França – viagem em Espanha e chegada a Bordéus

22:01 – Passagem “a salto”; percursos usados

23:08 – Relação com a Guarda Fiscal

24:35 – Apreensões em Espanha

26:07 – Mulheres contrabandistas

26:20 – Condições meteorológicas mais adequadas às travessias

26:53 – Caracterização da Guarda Fiscal

27:35 – Relação com a Guarda Fiscal

28:47 – Patrulhamento

29:20 – Percursos utilizados

29:45 – Pequeno contrabando

30:30 – Contrabando de minério

34:57 – Condições de vida na aldeia

35:40 – Pesca no rio

36:12 – Distribuição de peixe

38:13 – Relação com Espanha