José Almeida

José de Lima Almeida é natural de São João da Madeira. O seu pai trabalhava no sector bancário e a mãe era costureira. Formou-se em várias escolas na cidade e frequentou o curso comercial em Oliveira de Azeméis. No entanto, para ajudar os pais, começou a trabalhar na Oliva, em 1960, com 14 anos.
Começou a exercer funções no armazém, que tinha ligação à linha de caminhos de ferro e às rotas de camionagem. Mais tarde, passou para a Oliva Indústria, passando a lidar com as importações e exportações das várias áreas de produção da marca.
Cumprida a comissão na Guerra Colonial, continuou a trabalhar na Oliva Indústria, já tendo a Oliva Comercial mudado de instalações. Participou na criação da cooperativa de consumo para os funcionários da empresa. Recorda as formações de costura e bordado que a Oliva Comercial oferecia aos compradores de máquinas de costura, bem como a importação dos materiais de costura postos à disposição dos alunos.
Relata que, aquando da Revolução de 25 de abril de 1974, a nova gerência prejudicou muito a Oliva Comercial, ao exigir pagamentos adiantados. Tal obrigou a Oliva Comercial a diversificar a oferta, começando a vender novos produtos, entre os quais frigoríficos, televisões e, inclusivamente, máquinas de costura importadas.
Quando a situação financeira da Oliva se tornou muito complicada, José viu-se obrigado a sair, começando a trabalhar na Iberoliva, empresa-filha da Oliva Comercial, mantendo as mesmas funções.
Considera que o fim da Oliva foi uma grande perda para a cidade, sendo um exemplo único do sucesso industrial em São João da Madeira.

0:00​ – Informação biográfica
0:15​ – Família
1:38​ – Ensino
2:44​ – Entrada na Oliva
3:57​ – Crescimento do complexo industrial
5:01​ – Trabalho no armazém
7:16​ – Máquinas de costura e cursos de corte e bordado
14:40​ – Empresas da Oliva
15:42​ – Armazém – caminho-de-ferro e camionagem
17:16​ – Mudanças em São João da Madeira
19:35​ – Caminhos-de-ferro e camionagem
21:07​ – Comércio externo
23:54​ – Fim da produção de máquinas de costura
24:01​ – Venda à ITT
26:03​ – Reestruturação da Oliva Comercial
28:07​ – Mudança para a Oliva Indústria
29:28​ – Guerra Colonial
29:55​ – Retorno à Oliva Comercial
31:00​ – Trabalho na Oliva Indústria
31:36​ – Dificuldades no trabalho na Oliva Comercial
35:45​ – 25 de abril de 1974
41:03​ – Mudanças causadas pela Revolução
45:33​ – Declínio e saída da Oliva
48:54​ – Saída da Oliva
49:50​ – Impacto da entrada na Comunidade Europeia
50:31​ – Importação de mercadoria
51:42​ – Aumento do poder de compra
53:11​ – Mudança para a Iberoliva
53:48​ – Importância da Oliva para São João da Madeira
58:35​ – Retrospectiva