Irene Rodrigues da Silva

Irene Rodrigues da Silva (n. 1944). Natural de São João da Madeira. Trabalhou na indústria de chapelaria. A sua família tem uma grande relação com este ramo de actividade. A mãe trabalhou nas peles de coelho, primeiro no corte de pêlo, depois na chapelaria A. Henriques. O pai e o marido trabalharam no calçado. Irene Rodrigues da Silva começou a trabalhar com 12 anos na empresa de Santos Teixeira, permanecendo na fábrica até ao seu encerramento. Conta que fazia as “carneiras” – as tiras de cabedal fixadas no interior dos chapéus para proteger o chapéu da transpiração, que eram depois distribuídas pelas várias fábricas de chapelaria de São João da Madeira, entre elas a Empresa Industrial de Chapelaria e a A. Henriques. Recorda a alegria que foi para si a abertura do Museu de Chapelaria e do Museu do Calçado, considerando este último uma homenagem ao seu marido.

0:00 – Informação biográfica

2:47 – Relação familiar com a chapelaria

3:49 – Sobre o Museu de Chapelaria e o Museu do Calçado

5:11 – Trabalho do pêlo de ovelha em contexto doméstico

7:05 – Trabalho da mãe com peles de coelho

8:07 – Antecedentes e criação da CNP

8:58 – Percurso profissional da mãe

9:27 – Secagem de peles de coelho em contexto doméstico

10:16 – Trabalho da mãe na chapelaria

12:46 – Acabamento de chapéus em contexto doméstico

13:32 – Alimentação

14:27 – Rotina de trabalho da mãe

16:04 – Memórias da fábrica de A. Henriques

17:26 – Trabalho na chapelaria

22:28 – Encerramento de fábricas e crise de trabalho

23:52 – Importância da indústria de chapelaria e da CNP