Francisco Maria Sales

Francisco Maria Sales é natural de Bemposta. Tem tido vários trabalhos na aldeia, entre a agricultura, a cortiça e a caça. O seu pai era ferrador e agricultor, também em Bemposta.
Frequentou a escola da aldeia, até ao 4ª ano. Porém, teve de abandonar os estudos e começou a trabalhar muito cedo, com o pai, na agricultura. Recorda a apanha da amêndoa e o corte de cortiça.
O seu pai emigrou para França quando Francisco tinha 9 anos, tendo ficado responsável pela subsistência da família.
Francisco fez contrabando para Espanha, principalmente de café, da marca Palmeira, recordando os confrontos com a Guarda Fiscal.
Depois da inspeção militar emigrou para França, onde trabalhou na construção civil durante 3 anos.

0:00 – Informação biográfica

0:13 – Trabalho

0:28 – Família

1:23 – Trabalho

2:39 – Oliveiras e vinha

3:53 – Modernização da agricultura

4:04 – Vinha e vinho

6:35 – Pragas

7:29 – Adubos

7:53 – Agricultura

8:26 – Apanha da amêndoa

9:15 – Cortiça

11:55 – Dureza do trabalho

12:22 – Ceifa

13:31 – Cortiça

14:55 – Alimentação

15:34 – Trabalho

16:19 – Escola

16:47 – Irmãos

17:31 – Escola

18:58 – Eletricidade

19:30 – Telefone

20:02 – Abastecimento de água

21:31 – Bailes

22:00 – Barragem da Bemposta

22:38 – Serviço Militar

23:00 – Comboio

23:29 – Emigração (pai)

24:11 – Azeitona e azeite

24:38 – Passagem da fronteira

26:09 – Trabalho em França (pai)

26:36 – Vida em França (pai)

27:12 – Contrabando

30:14 – Serviço Militar

33:08 – Emigração

34:47 – Regresso a Portugal

35:40 – Vida em França

36:46 – Trabalho

37:37 – Cultivo de Pistachio

39:21 – Empresas exploradoras de agricultura

41:40 – Vinha e vinho

43:51 – Modernização (tratores)

45:03 – Pesca e caça

55:31 – Cestaria

56:34 – Instrumentos de agricultura