Euníce Violante Quaresma

Nascida a 18 de Setembro de 1933, na Foz do Arelho, Eunice Madalena Violante Quaresma recorda a apanha do marisco – atividade desenvolvida pela sua família paralalemente com a agricultura – e a sua venda para fora. Descreve também a organização das festividades locais no presente e no passado, relembrando figuras como o ‘Juíz’ da festa e as ‘festeiras’, escolhidos todos os anos para o efeito.

00:00 – Nascimento na Foz do Arelho e a apanha do marisco pelo pai e irmão, à qual também se juntava

00:36 – Os terrenos agrícolas de seus familiares

01:02 – A apanha e escolha do marisco nas bateiras

01:35 – A venda do marisco para fora

01:54 – A venda de ameijoa na Nazaré

02:21 – O açoreamento da Lagoa e os ciclos de abertura e fecho – a abertura através de força humana

03:14 – A apanha de enguias e eiróses à rede quando a Lagoa estava fechada

03:42 – Alterações da paisagem que envolve a Lagoa – as árvores e os arbustros

04:05 – A apanha de Lenha

04:28 – Os varinos – barcos

04:45 – As festividades – a Procissão e o Arraial

05:45 – O antigo ‘Juíz’ da festa, as festeiras e os rapazes

06:40 – A antiga festa em Setembro – sua relação com os cereais semeados e com a Ceifa

07:43 – A festa em honra da Nossa Senhora da Conceição

07:54 – O trabalho no edifício do INATEL nos tempos de menina e solteira – as alterações do edifício e a vinda das crianças

08:39 – O açoreamento da Lagoa e escassez de peixe