Ester Martins

Ester Martins é natural de Bemposta, tal como a sua família. Os seus pais trabalhavam na agricultura, na passagem de emigrantes pela fronteira para Espanha e, no caso do seu pai, na construção da Barragem da Bemposta. Começou a trabalhar muito nova e costumava fazer contrabando, para Espanha, principalmente de café. Frequentou a escola primária da aldeia, até à então 4ª classe, indo, depois, estudar para o Porto. Enquanto estudava, também trabalhava numa farmácia e num alfaiate. Quando regressou a Bemposta, frequentou o Liceu de Mogadouro. Emigrou para França, aos 17 anos, onde trabalhou no sector da restauração. Mais tarde, voltou ao Porto, para voltar a estudar, mas teve de voltar para França, por falta de emprego na cidade. Quando se casou, emigrou para Espanha, uma vez que o marido trabalhava nas minas das Astúrias. Quando o marido perdeu o emprego, voltaram para Bemposta, onde vivem ainda hoje. Ester abriu uma loja de objetos do lar na aldeia e, mais tarde, um talho e minimercado. Lamenta as diferenças no convívio social na aldeia, considerando que as relações se tornaram mais distantes do que eram na sua infância. Recorda as festas tradicionais, principalmente a Festa a Nossa Senhora dos Prazeres, da qual ainda hoje é mordoma.

0:00 – Informação biográfica

0:20 – Família

0:32 – Estudos

2:01 – 25 de Abril de 1974

2:43 – Emigração

4:03 – Casamento

4:48 – Barragem

4:53 – Fronteira com Espanha

5:37 – Contrabando

6:17 – Relações na aldeia

7:13 – Passagem da fronteira

7:57 – Guarda fiscal

8:22 – Contrabando

9:08 – População da aldeia

9:39 – Barragem

9:47 – Brinquedos

10:15 – Irmãos

11:03 – Estudos

11:30 – Vida no Porto

11:48 – Emigração

12:55 – Trabalho ilegal

13:10 – Emigração para Espanha

13:48 – Filhos

14:03 – Vida em Espanha

14:30 – Retorno a Portugal

15:05 – Comércio

17:05 – Agricultura e gado

17:43 – Costura

18:43 – Trabalho (Farmácia)

19:08 – Malha

20:07 – Tecelagem

20:43 – Linho e fiação

22:08 – Lã

23:37 – Artesanato

24:09 – Mudanças na aldeia

26:59 – Habitação

29:36 – Abastecimento de água

30:21 – Electricidade

39:46 – Alimentação

31:42 – Pesca

32:45 – Caça

34:04 – Preservação da natureza

34:27 – Estrume e adubos

36:00 – Calçado e vestuário

36:45 – Ofícios

37:26 – Festas tradicionais

40:59 – Carnaval

43:32 – Quaresma

44:04 – Encomenda das almas

48:15 – Carnaval

49:48 – Paga Vinhos (despedida de solteiro e casamento)

54:44 – Pauliteiros e Gaiteiros

57:54 – Ligação à aldeia