Esmeralda Oliveira Barbosa

Esmeralda Oliveira Barbosa é natural de Santa Maria da Feira. O seu pai era sapateiro na fábrica da Evereste, em São João da Madeira. A mãe era agricultora.
Aos 13 anos Esmeralda começou a trabalhar, em Milheirós de Poiares, passando, aos 17 anos, para a Viarco, onde também já trabalhava uma das suas irmãs. Ainda hoje trabalha na fábrica.
Inicialmente, Esmeralda foi colocada no envernizamento de lápis mas, desde então, já passou por quase todas as secções da fábrica. Atualmente trabalha na mesa de acabamento.
Destaca a importância da aprendizagem com os funcionários mais velhos. Relembra a Viarco ainda com a produção de camisaria, chapéus e plásticos, sectores ainda ativos aquando da sua chegada à fábrica.
Sublinha que a Viarco sempre foi uma boa empregadora, independentemente dos membros da administração no ativo. Exemplo disso é a resistência aos despedimentos, que tem sido uma política mantida ao longo das décadas.
É sindicalizada, apesar de relatar só ter feito uma única greve, na altura da crise de 2008-2015.
Mostra orgulho em pertencer à empresa, onde trabalha há 38 anos e de onde não quer sair até se reformar.
Elogia a atual administração da Viarco, considerando que foi graças a ela que a empresa nunca fechou.

0:00 – Informação biográfica
0:11 – Pais
0:29 – Educação
0:35 – Emigração (irmã)
0:39 – Entrada no mercado de trabalho
1:25 – Secção de envernizamento
1:44 – Colegas de trabalho
2:08 – Formação e aprendizagem
2:39 – Máquinas e processo de fabrico de lápis
4:13 – Secção de arredondagem
4:32 – Adaptação e polivalência dos empregados
5:16 – Antigas produções da Viarco
7:07 – Patrões
8:05 – Remuneração
8:12 – Crise financeira da Viarco
9:01 – Ambiente entre colegas
9:56 – Encarregados e chefias
10:50 – Reinvenção da Viarco
11:43 – Alterações na produção
12:34 – Rotação de trabalhadores
13:48 – Máquinas
14:24 – Dificuldades na produção
15:29 – Democratização da fábrica
16:30 – Visitas
17:02 – Alterações na fábrica
17:33 – Relação com os colegas
18:36 – Sindicalismo
18:52 – Greve
19:24 – Sindicalismo
20:56 – Declínio da Viarco
23:26 – Sindicalismo
24:29 – Remuneração