Amadeu Barreira

Amadeu Barreira é natural de Bemposta. Sempre teve uma vida difícil, tendo começado a trabalhar muito cedo, na agricultura. Também cuidou de cabeças de gado e, mais tarde, trabalhou vários anos para patrões, em quintas da zona. Amadeu nunca emigrou, mas os seus 3 irmãos sim, para o Brasil e para a França. Recorda a construção da Barragem da Bemposta, na qual também trabalhou, e a enchente de novos moradores na aldeia durante os anos em que durou a obra. Nunca tendo feito contrabando, lembra-se de haver muito movimento de contrabandistas na aldeia, para Espanha, que levavam principalmente objetos de cozinha, tecidos e café. Considera que o 25 de Abril de 1974 mudou muito a aldeia e, principalmente, as condições de trabalho.

0:00 – Infância

1:00 – Medicina

1:18 – Trabalho

1:43 – Cereais

1:55 – Agricultura

2:31 – Trabalho

3:30 – Família

3:56 – Escola

4:13 – Agricultura

4:46 – Animais

5:22 – Trabalho na aldeia

5:35 – Construção da Barragem da Bemposta

7:33 – Emigração

7:46 – Construção da Barragem da Bemposta – condições de trabalho

8:37 – Enfraquecimento da agricultura

9:45 – Contrabando

11:36 – Emigração/ Contacto com emigrantes

12:48 – Contacto com Espanha

13:04 – Trabalho

14:06 – Comboio e mobilidade

14:50 – 25 de Abril de 1974

15:33 – Passagem da fronteira

17:45 – Emigração

18:58 – Serviço militar e Guerra Colonial

20:05 – Diferenças na aldeia

20:43 – Abastecimento de água

20:57 – Eletricidade

21:46 – Abastecimento de água

22:04 – Ligação à aldeia

22:35 – Família

24:00 – Diferenças na aldeia

24:16 – Família

25:20 – Ligação à aldeia