Álvaro Santos

Álvaro Santos (1957) nasceu em Cantanhede, onde viveu e trabalhou até ir para o estrangeiro trabalhar, primeiro para os EUA e depois para o Luxemburgo, onde permanece até hoje. Entrou clandestinamente nos EUA, através da fronteira mexicana, escondido na bagageira de um automóvel e estabeleceu-se em Newark, onde trabalhou na construção civil. A experiência em Newark não foi positiva e ficou apenas sete meses. Regressou a Portugal, mas as condições de vida difíceis levam-no a tentar sair de novo, desta vez em direção ao Luxemburgo, apesar de ter familiares em França. Foi inicialmente sem a família e começou por trabalhar na construção civil, conseguindo um emprego numa fábrica pouco depois, onde ficou até à reforma. A família foi ter consigo assim que a sua situação profissional se estabilizou, e a sua mulher encontrou emprego na mesma fábrica. Construiu uma casa em Portugal, na sua aldeia, para onde pensa regressar definitivamente, mas mantendo proximidade com o Luxemburgo, onde tem toda a sua família.

00:12 – Condições de vida em Portugal

04:21 – Irmã já se encontrava em França

06:56 – Primeiro emprego na construção civil

07:46 – Emprego numa retrosaria

12:49 – Regressa à construção civil

13:50 – Emprego numa tipografia

16:16 – Serviço militar

19:55 – Regressa à construção civil

21:12 – Casamento

22:53 – Saída para os EUA (via México)

32:50 – Chegada a Newark

39:00 – Regresso a Portugal

39:59 – Saída para o Luxemburgo

42:37 – Família juntou-se

47:11 – Mudança de emprego

49:52 – Integração definitiva na fábrica

01:00:00 – Problemas de saúde

01:01:11 – Trabalhos complementares

01:03:33 – Família permanece no Luxemburgo

01:07:26 – Atividades da comunidade portuguesa em Dudelange

01:11:47 – Apoio do estado luxemburguês