Alcino Brandão Correia e Maria Fátima Santos

Alcino Brandão Correia (n. 1954), natural de Oliveira de Azeméis e Maria Fátima Santos (n. 1958), natural de Castelões. Alcino Brandão Correia entrou para a Cortadoria Nacional de Pêlo através da esposa, Maria de Fátima Santos. Tinha, à data, 26 anos, tendo trabalhado anteriormente como pedreiro. Na CNP trabalhou no sector do fabrico de colas e, após o seu encerramento, no sector do corte de pêlo. Recorda que a sua mãe ia buscar pêlo à Cortadoria para cortar em casa. Maria de Fátima Santos começou a trabalhar na CNP com 14 anos, tendo começado pelo processo de estender as peles acabadas de lavar, que depois iam para a estufa, para secar. Passou também pela secção do corte de pêlo. O pai de Maria Fátima Santos era sapateiro.

0:00 – Informação biográfica

1:03 – Trabalho na CNP: secção do fabrico de cola (Alcino Brandão Correia)

2:33 – Corte de pêlo

3:48 – Trabalho na CNP (Maria Fátima Santos)

4:03 – Limpeza e secagem das peles

4:57 – Corte de pêlo

6:00 – Trabalho nas suflosas

6:55 – Entrada na CNP

7:50 – Edifício da CNP

8:13 – Museu de Chapelaria

9:00 – Corte de pêlo em contexto doméstico

10:42 – Relação familiar com indústria do calçado (Maria Fátima Santos)