Abílio Rodrigues

Abílio Rodrigues nasceu em Rio de Onor, de onde também eram naturais os seus pais. A família vivia da agricultura e da produção de carvão, vendido em Bragança. Por vezes, também vendiam cabeça de gado. Tanto Abílio como os irmãos concluíram a então 4ª classe, na escola primária da aldeia. Apesar de trabalharem muito, a família de Abílio nunca passou fome. Nunca fizeram contrabando, mas Abílio lembra-se de alguns homens da aldeia fazerem, passando por dificuldades com as polícias portuguesa e espanhola. Cumpriu uma missão de 2 anos na Guerra Colonial, em Angola, onde tentou ficar a trabalhar na Guarda Fiscal. Não conseguindo, voltou para Portugal, sendo membro da PSP, em Lisboa. Quando conseguiu, ingressou na Guarda Fiscal, voltando para Trás-os-Montes e Minho, até à reforma. Hoje em dia dedica-se ao fabrico artesanal de aguardente e à pequena agricultura.

0:00 – Informação biográfica

0:16 – Trabalho

0:26 – Carvão

1:07 – Escola

1:32 – Produção agrícola

1:49 – Rebanho comunitário

2:27 – Alimentação

2:46 – Habitação

3:00 – Pedreira de lousa

3:40 – Venda de gado

4:13 – Alimentação

4:32 – Contrabando

4:46 – Fronteira

6:08 – Contrabando

6:40 – Guerra Civil de Espanha

7:25 – Fronteira

8:39 – Serviço militar

8:58 – Guerra Colonial

14:22 – PSP

18:06 – Guarda Fiscal

21:52 – 25 de Abril de 1974

23:24 – Contacto coma aldeia

23:39 – Casamento

25:20 – Aguardente

26:07 – Relação com a aldeia

26:35 – Lagar