Abel e Maria Elvira Aguiar

Abel e Maria Elvira Aguiar são ambos naturais de São João da Madeira, onde sempre viveram e trabalharam.
O pai de Abel trabalhou no sector da chapelaria, onde se envolveu em lutas laborais, vivendo a família com algum medo da PIDE. O pai de Maria Elvira era jardineiro da casa dos donos da Chapelaria Nacional.
Com apenas 10 anos Maria Elvira começou a trabalhar, no sector do comércio. Já jovem adulta, começou a trabalhar no sector do calçado, na fábrica da empresa Galã, onde ficou até se reformar.
Abel também sempre esteve ligado ao calçado: começando a trabalhar na fábrica onde o pai também era funcionário, passou, depois, para o comércio do sector, na empresa Rigor. Terminou a carreira, no sector das peles, apesar de manter algum trabalho de sapateiro. Recorda a enorme afluência de habitantes de outras regiões a São João da Madeira, em busca de trabalho nas várias fábricas, nos quais se incluíam muitas crianças.
Relatam as melhorias laborais que a Revolução de 25 de Abril de 1974 trouxe em fábricas como as da Oliva e da Molaflex, principalmente nas condições de alimentação, horários de trabalho e suporte social às famílias dos funcionários.
Abel recorda a compra da Oliva pela ITT e as alterações que se seguiram na estrutura da empresa e da produção.
Recordam a evolução da Sanjo, lamentando os anos em que a produção foi deslocalizada para a China.
Lamentam o abandono da indústria da chapelaria pelas novas gerações, mas consideram que a indústria tem sido o maior foco de desenvolvimento da região de São João da Madeira.

0:00 – Informação biográfica
0:40 – Relação com São João da Madeira
1:15 – Educação (Abel)
1:35 – Alimentação
2:15 – Campos de cultivo e habitação
3:44 – Participação política (pai de Abel)
4:26 – Trabalho (Abel)
4:43 – Ensino de música
5:03 – Pais (Maria Elvira)
5:50 – Trabalho (Maria Elvira)
6:31 – Calçado Galã
7:44 – Trabalho (Abel)
8:36 – Relação com São João da Madeira
9:10 – Pobreza
9:32 – Indústria de São João da Madeira
11:40 – Fábrica da Calçado Magia (Abel)
12:18 – Gestão financeira familiar
12:48 – Comércio de calçado (Abel)
13:32 – Calçado Mariano (Abel)
15:41 – Etapas de produção de calçado (Abel)
17:58 – Casamento
18:00 – Trabalho doméstico
20:02 – Trabalho fabril
20:47 – Memórias de juventude (Abel)
21:08 – Trabalho infantil
22:23 – Trabalhadores da Oliva
22:45 – Ensino industrial
23:23 – Importância da Oliva e da Molaflex
23:44 – Compra pela ITT
24:08 – Condições laborais na Oliva
25:48 – Importância industrial de São João da Madeira
27:55 – Sanjo
28:51 – A. Henriques
29:08 – Chapéus
29:55 – Irmãos de Abel
32:00 – Importância de São João da Madeira e Unhas Negras
32:58 – Modernização da indústria
34:22 – Mercado de exportação
34:37 – Irmãos (Maria Elvira)
35:04 – Preconceito e prestígio da profissão
36:22 – Importância industrial de São João da Madeira
38:35 – Viarco e Vieira Araújo