A carregar...

ENTREVISTAS


Entrevistas:
Álvaro Malta
Data da entrevista:
Projeto:
Resumo:
Álvaro Malta teve o primeiro contacto com a música aos 6 anos, quando aprendeu a tocar bandolim. Mais tarde, no Seminário dos Olivais, começou a estudar música sacra e canto gregoriano. No seminário de Almada, teve conhecimento da encenação obra “Sicília”, no TNSC. Estudou canto de ópera com uma professora do Conservatório de Lisboa, com alunos do coro do TNSC, que integrou mais tarde, chegando a, em 1950, cantar em todos os espectáculos da época. Estreou-se na Ópera com o maestro Rui Coelho, tendo igualmente trabalhado com Pedro de Freitas Branco, tendo estreado com a obra “Salomé”, de Strauss. Foi mobilizado para a Guerra Colonial em Janeiro de 1966, mas a ida foi adiada para Maio do mesmo ano por participar na encenação de “Fausto”. Estudou Medicina em Lisboa, tendo financiado os estudos com o seu trabalho no TNSC. Praticou medicina na Maternidade Alfredo da Costa, profissão que sempre conciliou com a ópera. Contracenou com Maria Callas, em 1958, na ópera "La Traviata", de Verdi e actuou no Irão, nas óperas “Werther” e “Falstaff”. Integrou o Grupo Experimental de Ópera de Câmara, apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, do qual destaca a ópera “Arlecchino”. Terminou a carreira com uma ópera do maestro Joly Braga Santos, no TNSC.
Ficha Técnica
Álvaro Malta Entrevistado