A carregar...

ENTREVISTAS


Entrevistas:
Anabela de Oliveira Marques
Data da entrevista:
17-01-2020, Torre da Oliva, São João da Madeira
Projeto:
Resumo:
Anabela de Oliveira Marques é natural de São João da Madeira. A sua mãe era gaspeadeira em casa, para a Evereste Calçado, e Anabela e a irmã ajudavam-na nas tarefas mais fáceis. O pai trabalhava em eletricidade e canalização. Começou a trabalhar aos 16 anos, na fábrica de calçado Pinto de Oliveira, empresa reconhecida como uma das que oferecia maior qualidade de produtos e melhores condições aos trabalhadores. Trabalhou 10 anos na produção, principalmente na secção do acabamento, mas também em todas as outras secções, onde a sua ajuda fosse necessária. Afirma que era frequente os homens serem melhor remunerados do que as mulheres, situação que se tem atenuado. A fábrica passou por várias dificuldades financeiras, sendo muitos trabalhadores, entre os quais Anabela, despedidos. Passados cerca de 2 anos voltou a trabalhar na empresa, tendo começado a trabalhar na parte administrativa da empresa, agora reestruturada. Mais tarde começou um negócio familiar e trabalhou para outras empresas, também do sector do calçado. Descreve a parte administrativa da indústria do calçado como muito complexa, revelando algumas saudades do trabalho na produção. No entanto, destaca que o horário de trabalho fixo e regulado é essencial para a sua vida pessoal. Destaca as viagens que tem feito, principalmente a Paris, onde acompanha as amostras a grandes casas de moda internacionais. Considera que as condições de trabalho dos operários têm melhorado ao longo dos anos, condição que vê como essencial para uma melhor produtividade.
Ficha Técnica
Adolfo Cueto Rodríguez [Entrevistador]
Anabela de Oliveira Marques [Entrevistado]
Projetos