A carregar...

ENTREVISTAS


Entrevistas:
António Duarte
Data da entrevista:
17-01-2020, Torre da Oliva, São João da Madeira
Projeto:
Resumo:
António Duarte é natural de Arouca e, ao terminar a então 4ª classe, começou a trabalhar em vários pequenos trabalhos. Começou a ser padeiro, em São João da Madeira, mudando-se para a cidade. Aos 22 anos começou a trabalhar na fábrica da Oliva, na secção das máquinas de costura. Descreve ao pormenor o trabalho que fazia, no posto de rebarbadoras, que descreve como uma atividade muito mecânica e muito controlada pelos encarregados. Descreve o trabalho como muito duro e, na secção em que trabalhava, não tinha boas condições de higiene, tendo de inalar muito pó. Recorda as infraestruturas de que os funcionários da Oliva beneficiavam, como uma grande cantina e um posto médico exclusivo. No entanto, pouco tempo depois, aos 26 anos, emigrou para França, passando a fronteira ilegalmente. Recorda as dificuldades que teve por não saber falar, nem entender, francês. Quando conseguiu a mudança da mulher e dos filhos para França, começou a viver num bairro social destinado a emigrantes. Considera que os anos em que trabalhou na Oliva foram bons, tendo melhores condições do que durante o tempo em que trabalhou como padeiro. Destaca o bom ambiente que havia entre os funcionários e o muito que aprendeu na fábrica.
Ficha Técnica
Ana Carina Gerardo da Silva Azevedo [Entrevistador]
António Duarte [Entrevistado]
Projetos
Entidades