A carregar...

Projetos
Projecto:
Memórias de Paradela
Descrição:
Localizada no ponto mais a nordeste do território português e integrada na zona de Proteção Especial do Douro Internacional e Vale do Rio Angueira, Paradela é a porta de entrada do Rio Douro em Portugal. Segundo o Recenseamento Geral da População de 1960, foi morada de 363 habitantes. Mais recentemente, este número foi fixado em 151 habitantes (2011).
A aldeia vive tradicionalmente da agricultura e da pastorícia, da construção civil, do comércio e da exploração mineira, em particular das minas de estanho. A prática do fumeiro e do fabrico de linho e da lã marcaram também a sua atividade. A sua história recente registou grandes fluxos de emigração, sobretudo para França e Espanha.
A proximidade da fronteira tornou-a permeável ao comércio e contrabando com Espanha, por caminhos difíceis e sempre percorridos a pé. Os habitantes que se envolveram nestas atividades traziam alimentos, roupas e sapatos, levando vestuário, pano, objetos do quotidiano e, sobretudo, café.
As festas tradicionais da aldeia continuam a decorrer anualmente, como a festa em honra de São João, durante a qual se confecionam os bolos “roscos”.
Recolhas

ENTREVISTAS

Francisco Sebastião e Helena Martins Paradela
Catarina Vicente Paradela
Dária Romeiro Paradela
Alberto Pires Paradela
Maria Rosa Vicente Paradela
Lázaro Cordeiro Paradela
Domingos Gonçalo Paradela
Maria Rosa Nascimento Gonçalves Paradela
Maria Rosa Gonçalves Paradela
Natália Gomes Paradela
Isaura dos Santos Martins Paradela
Miguel Martins Paradela
Elvira Preto Paradela
Agripino Reis Paradela
Artur Augusto Gomes Paradela