2.º Encontro Memória para Todos — COMUNIDADES E SUSTENTABILIDADE

 

Data: 18 a 20 de novembro de 2020

Local: Teatro Aberto, Lisboa

English Version

Apresentação

O papel da memória, da história e do património enquanto agentes de promoção da sustentabilidade detém uma relevância crescente nas estratégias de desenvolvimento local, regional e nacional. O património é um conceito operativo complexo e abrangente, que tem vindo a integrar novas perspetivas que decorrem do interesse em criar abordagens integradas nos territórios.

A memória coletiva e individual é determinante no reconhecimento de valor e de apropriação dos bens patrimoniais, que estão na base do agenciamento para o seu reconhecimento, valorização e proteção. O património histórico, cultural, tecnológico e natural são fatores de desenvolvimento social, cultural e económico num contexto global de profundas alterações.

O 2º. Encontro Memória para Todos tem como foco as relações que as comunidades estabelecem com os patrimónios, de forma ativa, criando contextos que valorizem as suas identidades. Pretende-se reflectir acerca do potencial da memória, da história e do património na criação de estratégias sustentáveis de gestão do território, bem como de promoção de bem-estar das comunidades e populações que os habitam, a partir de casos práticos de projectos, iniciativas e experiências.

O encontro Memória para Todos – Comunidades e Sustentabilidade propõe uma reflexão conjunta e transdisciplinar a partir da contribuição de diversas áreas disciplinares e científicas em torno do binómio comunidade e sustentabilidade, compreendendo o papel da academia, das instituições culturais e sociais e dos cidadãos na criação de estratégias de investigação e ação e sobre os territórios com e para as comunidades.

O 2.º Encontro Memória para Todos é organizado por História, Territórios e Comunidades – Centro de Ecologia Funcional NOVA FCSH e Centro República em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa.

Objetivos

  • Partilhar experiências, projetos e atividades — em curso ou já realizadas — relacionadas com a sustentabilidade/territórios/comunidades;
  • DDebater estratégias de envolvimento das comunidades e os seus impactos na construção de estratégias sustentáveis de desenvolvimento e preservação dos territórios e das identidades;
  • Questionar o impacto da história, património e memória em processos de inclusão social, regeneração urbana e coesão comunitária;
  • Discutir e estabelecer boas práticas de abordagem ao património numa perspectiva holística e integrada;
  • Refletir acerca das relações entre a construção da identidade, a biodiversidade e os territórios;
  • Promover a intensificação das relações entres as áreas das ciências da vida e as ciências sociais e humanidades.

Destinatários

  • Investigadores;
  • Membros de Associações e Projetos dedicados à Memória e Comunidades;
  • Profissionais de Bibliotecas, Museus, Arquivos e Autarquias;
  • Professores de diferentes níveis de ensino; 
  • Cidadãos em geral.

Temas

  • Modelos e metodologias de acção local, regional com o envolvimento das comunidades incluindo em contexto digital;
  • Estudo e compreensão da aproximação entre sustentabilidade, memória, história e património;
  • Usos do passado e políticas da memória;
  • Memória e património;
  • Sustentabilidade e criação artística e cultural

Organização


Calendário

Receção de propostas até 15 de Outubro de 2020
Comunicação de resultados até 25 de Outubro de 2020
Inscrições até 31 de Outubro de 2020

Tipos de comunicação

A. Comunicação oral (máx. 15 min)
Enquadradas em sessões de comunicações com discussão no final.

B.  Apresentações de projetos (max. 10 min)
Enquadradas em sessões de apresentação de projetos com discussão no final. Poderão ser apresentados projetos já realizados, em curso ou propostas de projetos a serem lançados num futuro próximo.

A participação é gratuita mediante inscrição.

NOTA

O Encontro realizar-se-á num modelo híbrido, combinando o formato presencial e virtual, através de plataforma de videoconferência a indicar, mediante as circunstâncias a avaliar.