Jardim do Palacete Mendonça (Rui Romão)

 

SINOPSE

Rui Romão nasceu em Moçambique em 1959, onde viveu até aos 17 anos e se habituou a estar perto da natureza. Tirou o curso de Agronomia e começou a trabalhar no Palácio dos Olivais, a dar formação de jardinagem. Em 1990 começou a trabalhar no tratamento e manutenção dos jardins do Palacete Mendonça, desenhado pelo arquitecto Ventura Terra, que actualmente pertence à Universidade Nova de Lisboa.

Conhece a fundo as várias espécies de plantas presentes no jardim, tendo tido uma enorme contribuição para a sua restauração e manutenção, bem como a história da família Mendonça, tendo inclusivamente visitado as roças de café e cacau de que eram donos em São Tomé e Príncipe.

Recorda um jardineiro que trabalhava para os Mendonça, com a mulher, costureira, e que lhe contava as histórias e memórias da mata, que servia tanto para lazer, como para produção agrícola. Sabe, por isso, que Carolina de Mendonça abria o Palacete diariamente para oferecer a Sopa dos Pobres e recolhia e oferecia roupa aos mais necessitados.

Lamenta a falta de cultura de jardim que há na sociedade portuguesa, notando que a maior parte dos frequentadores é estrangeira. Há, porém, alguns frequentadores diários, principalmente para passar as horas de almoço.

Relata que todas as espécies do jardim estão em perigo pela falta de financiamento para a sua manutenção.

FICHA DE ENTREVISTA 

Entrevistado: Rui Romão
Entrevistador: Ana Alves de Sousa, Luisa Seixas, Sofia Diniz
Edição de vídeo: Ana Francisca Bernardo
Data da entrevista: 20 de abril de 2016

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

barra-de-logos-memoria

 

Deixe uma resposta