Memórias da Revolução

Dias da Memória

Tendo como objetivo recuperar e preservar a memória de um período fundamental da nossa história — a revolução portuguesa de Abril de 1974 —, o Instituto de História Contemporânea (IHC) da Universidade Nova de Lisboa levou a cabo, em 2015, os primeiros “Dias da Memória da Revolução”. Durante três dias – 24, 25 e 26 de abril de 2015 – uma equipa de investigadores recolheu e analisou testemunhos, objetos e documentos de dezenas de pessoas que se deslocaram ao Quartel do Carmo, em Lisboa, para partilhar as suas histórias. O resultado foi a constituição de um acervo – em permanente atualização – variado e de indiscutível relevância histórica.

Integrado num projeto mais vasto sobre “Memórias da Revolução”, que inclui um portal , desenvolvido pela RTP e pelo IHC, a recolha de memórias em diferentes suportes (vídeo, áudio e texto) repetiu-se nos dias 7 e 8 de abril de 2017, nos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Loures, onde, uma vez mais, se pôde verificar o enorme interesse dos participantes em partilhar as suas memórias e documentos que guardaram durante anos.

Aqui apresentamos, as histórias reunidas, contribuindo para um melhor conhecimento sobre o processo revolucionário português.

Testemunhos

Através dos testemunhos de quem tem participado nos “Dias da Memória da Revolução” foi possível criar um arquivo audiovisual que nos revela o período revolucionário a partir de diferentes perspetivas. A par dos objetos, documentos e fotografias recolhidos, as histórias partilhadas permitem-nos entender melhor como foram vividos os anos de 1974 e 1975, mas também como estas pessoas participaram e se envolveram – nas ruas, nas fábricas, nas escolas, nos quartéis e em muitos outros locais – na construção do Portugal democrático.

Aceda aos testemunhos recolhidos e fique a conhecer estas histórias, contadas na primeira pessoa.

Iniciativas

A par da recolha de memórias, o programa “Memória para Todos”, associou-se a várias iniciativas. Destacam-se o portal Memórias da Revolução, criado pela RTP em conjunto com o IHC, que inclui recursos diversificados (cronologia histórica, vídeos, biografias, sons, etc.) e o portal Extrema-esquerda: porque não fizemos a revolução?, desenvolvido pela RTP, em parceria com o Centro de Documentação 25 de Abril da Universidade de Coimbra, com o Mural Sonoro e com o IHC.

Veja os respetivos portais, que contaram com a colaboração de vários investigadores do IHC.