Maria Manuela Guerreiro

SINOPSE

Maria Manuela Guerreiro, natural da Amadora, foi filha de um preso político do Estado Novo, detido 3 dias após o seu nascimento, em Caxias, onde esteve preso durante 9 meses. Toda a família era opositora ao Regime, sendo sobrinha de Inácio Ministro, que foi preso 13 vezes durante a Ditadura. Foi registada como filha de opositores, estando impossibilitada, tal como a irmã, de trabalhar na Função Pública.
Viveu o 25 de Abril com muita alegria, principalmente pelos homens que já não iriam para a Guerra Colonial. Temeu pelo futuro dos Capitães de Abril, caso a Revolução falhasse.

0:00 – Informação biográfica
0:22 – Prisão do pai
0:47 – Família opositora ao Estado Novo, ligada ao Partido Comunista Português
2:18 – Recusa de o pai pagar a cota da Mocidade Portuguesa
3:05 – Recordações da família ouvir a Rádio Moscovo
3:30 – Proibição de concorrer a empregos na Função Pública, por ser filha de opositores
3:54 – Número vermelho no Bilhete de Identidade, que marcava o facto de ser de uma família opositora
5:00 – Episódio de repressão na escola, aquando da morte do Marechal Carmona
6:07 – Prisões arbitrárias do tio em alturas sensíveis, como o 1º de Maio
7:00 – Vivência do primeiro 1º de Maio
7:13 – Vivência da Revolução de 25 de Abril de 1974
7:43 – Repressão dos cidadãos e falta de liberdades e direitos das mulheres
8:03 – Violência doméstica durante o Estado Novo
8:24 – Comparação com a actualidade

Deixe uma resposta