Margarida Fezas Vital

SINOPSE

Margarida Fezas Vital nasceu no Bairro Azul, onde toda a família sempre viveu.
Com quatro irmãos, recorda uma casa atarefada, sendo que as brincadeiras passavam naturalmente para a rua, principalmente para a Avenida Ressano Garcia.
Tem memórias da grande variedade de comércio que marcava a Avenida, lamentando o seu desaparecimento, com a vinda para o Bairro de escritórios e empresas.
Vê com felicidade o retorno de algumas famílias jovens.
Recorda uma cidade mais calma, mais familiar e com menos trânsito.
Em criança, passeava no Parque Eduardo VII, na Estufa Fria e nos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian.
Frequentou o Liceu Filipa de Lencastre e, mais tarde, a Fundação Ricardo Espírito Santo, onde tirou o curso de Arquitectura de Interiores.
Viveu alguns anos fora da área, tendo voltado, mais tarde, ao bairro da sua infância, valorizando a variedade de serviços e equipamentos da zona.

0:00 – Informação biográfica
1:05 – Memórias de infância
1:39 – Avenida Ressano Garcia
2:45 – Mudanças no Bairro
4:07 – Brincadeiras nas “terras”
4:32 – Alterações no trânsito
4:57 – Comércio local
6:17 – Parque Eduardo VII
7:00 – Fundação Calouste Gulbenkian
7:34 – Construção do Centro de Arte Moderna
8:21 – Tipologia das casas do Bairro Azul
10:17 – Quotidiano familiar
11:50 – Percurso escolar
13:22 – Retorno ao Bairro
15:44 – Alojamento local
16:32 – Equipamentos do bairro
17:05 – Eléctrico e polícia sinaleiro
18:23 – Períodos de férias
18:47 – Cinemas
19:15 – Alteração dos comportamentos: frequência de cafés e tarefas domésticas
20:02 – Café Fronteira
20:38 – Relações entre pais e filhos
21:02 – Convivência com os avós
22:18 – Comércio local
23:29 – Sentimento de proteção no Bairro

Deixe uma resposta