Loja da D. Lurdes

SINOPSE

Maria de Lurdes Valente Carvalho, comerciante local, natural de Cardenha, concelho de Moncorvo, no distrito de Bragança, foi para o Cartaxo com 8 anos, para uma quinta onde trabalhou com lacticínios. Já em Lisboa, viveu primeiro na Estefânia e mudou-se para a Freguesia depois de casada, para um quarto alugado, com o marido e filhos. Estrearam a loja, tendo assistido à construção do prédio, alugando-a em sociedade com outros dois sócios. O marido foi electricista e canalizador, tendo empregado 3 pessoas na loja. Refere o comércio local na freguesia (perus, cabritos, talho, padaria, etc), a alteração da toponímia do Bairro após o 25 de Abril e a construção da Igreja de Nossa Senhora de Fátima e da Gulbenkian. Refere, ainda, espaços de diversão, como a Feira Popular, que os seus filhos frequentavam.

FICHA DE ENTREVISTA

Entrevistado: Maria de Lurdes Valente Carvalho
Entrevistador: Inês Castaño, Luisa Seixas, Sofia Diniz, Filipe Silva
Edição de vídeo: Eduardo Guerra
Data da entrevista: 10 de dezembro de 2015

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

barra-de-logos-memoria

Deixe uma resposta